Você està na pàgina do Napped, um programa do Departamento de Psiquiatria da Unifesp.
HOME > HISTÓRICO

Hist├│rico

O Departamento de Psiquiatria recebe pacientes com diagnósticos de patologias clínicas e dores em geral, como fibromialgia. Geralmente são quadros em que fatores psicológicos associados desempenham um papel significativo. Este grupo de pacientes desperta interesse dos médicos que identificam presença de componente emocional na evolução da patologia ou na adesão ao tratamento. Em nosso serviço, os pacientes são tratados clinicamente por meio de medicações e/ou atendimentos psicoterápicos individuais e grupais.

Entretanto, há necessidade de investigação sistematizada acerca da eficiência das intervenções psicoterápicas em pacientes com essas características. Por esta razão decidimos, há cerca de sete anos, investigar a eficiência de psicoterapia psicanalítica individual em pessoas com fibromialgia.

A Psicanálise é um instrumento de compreensão, um método de investigação do funcionamento psíquico e modalidade de atendimento. A Psicanálise na instituição representa uma assistência mais direcionada, específica e personalizada a pacientes habitualmente sem acesso a esse tratamento.

O transtorno doloroso parece ser relativamente comum e pode ocorrer em qualquer idade. Nossa escolha para estudo de fibromialgia decorre do fato de que nessa síndrome são evidentes as associações com aspectos emocionais.

A dor crônica é uma experiência vital que afeta toda a esfera psíquica e social do paciente levando-o a experimentar desamparo e desesperança. Estes pacientes nem sempre aceitam a idéia de que sua doença possa ter componente emocional embora haja evidências de sintomas de depressão.

A psicoterapia psicanalítica é uma experiência que pode auxiliar o desenvolvimento psíquico levando a um melhor manejo das vivências emocionais. Este processo pode promover a expansão do mundo interno, maior participação de fantasias, do imaginário, das angústias, das ansiedades, dos medos. A expectativa é de que com o tempo o paciente não mais utilize o corpo como local de descarga ou como modo de comunicação.

Alguns estudos avaliando o tratamento psicoterápico destes pacientes têm mostrado que podem se beneficiar desse tipo de tratamento, principalmente no que se refere à auto-imagem. Além disso, verificaram que as psicoterapias mais longas e intensivas, pelo menos acima de dois a três anos, foram mais eficientes. Em relação à mudança de sintomas, os resultados da psicanálise foram mais favoráveis.

A psicoterapia é, portanto, um método eficiente na evolução desses pacientes. Por meio do acolhimento que ocorre na relação psicoterapêutica espera-se que estes pacientes possam desenvolver vínculos mais consistentes consigo mesmos e com a vida.






ARTIGOS

DOR FÍSICA E PSÍQUICA
Leia na íntegra o artigo científico “Dor física e dor psíquica: experiência em pesquisa psicanalítica”, de Norma Lottenberg Semer e colaboradores.

DEBATE

REUNIÕES
A fim de discutir casos clínicos, todos os membros da equipe se reúnem semanalmente, todas as quintas-feiras, das 16h às 17h30.

EVENTOS

RORSCHACH E MÉTODOS PROJETIVOS
A ASBRo promove entre os dias 2 e 4 de agosto o VI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Rorschach e Métodos Projetivos. Participe!.